A Deloitte realizou uma pesquisa com mais de 11 mil empresas em 2018 e produziu o “Global Human Trends”, um grande relatório com ricas informações sobre as tendências do mundo empresarial, que chegou a uma importante conclusão: vivemos a “era das empresas sociais”. E o que isso significa? O capital social está atingindo um novo status em valor agregado, tendo por vezes a mesma importância que o capital físico e financeiros da empresa, principalmente aos olhos dos consumidores.

Há quatro pilares quando discutimos o que é ser sustentável dentro do âmbito empresarial: ser ecologicamente correto, socialmente justo, economicamente viável e culturalmente diverso. Quando focamos nosso olhar na parte ecológica do tema, há dados muito interessantes para serem analisados. De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação Dom Cabral, 78% das empresas entrevistadas afirmaram a preocupação com o tema sustentabilidade, algo que está incluído na sua estratégia de negócio, mas apenas 36% têm ações concretas nessa área.

Uma das empresas que atua ativamente em prol da sustentabilidade socioambiental é a Phillips, especialmente na área de iniciativas focadas em eficiência energética. A empresa destinava 7,7% do seu faturamento para o desenvolvimento de produtos “verdes” em 2016 e seu mais novo projeto visa, até 2025, melhorar a vida de 3 bilhões de pessoas focando em tornar o mundo mais saudável e sustentável através da inovação. No caso da Philips, o investimento está relacionado diretamente aos produtos e a missão da empresa.

Investir em um projeto social, principalmente se a empresa trabalha ou oferece serviços ambientais, pode contribuir de diversas maneiras para o sucesso do negócio. É uma entrega de valor para os clientes, parceiros e fornecedores que se preocupam com a mesma causa. É também uma oportunidade para fortalecer a imagem corporativa e o compromisso da empresa com a sociedade, ganhando uma dimensão social e uma relação ética e transparente com seus consumidores.

Uma métrica importante dentro da implementação da Responsabilidade Social Empresarial é o Retorno Social do Investimento ou SROI. É uma forma de mensurar o impacto de ações sociais, sejam elas voltadas para o meio ambiente, desigualdade, pobreza, educação… É uma maneira de mostrar, através de números, o quanto uma empresa recebe de volta a cada valor investido em uma determinada ação. Na SDW, após vários estudos e cálculos, definimos que, a cada R$1 investido em um de nossos projetos, são gerados, em média, R$ 14 de retorno de impacto social. O Aqualuz, por exemplo, nosso produto que trata água de cisternas apenas com luz solar, dura aproximadamente 20 anos.

Internamente, estabelecer um compromisso de buscar atuar e investir em projetos socioambientais pode motivar seus colaboradores, tornando-os mais produtivos e comprometidos, além de passar credibilidade. Uma boa estratégia de Marketing também pode gerar uma maior fidelização de clientes.

Já pensou em investir em um projeto social e ter todos esses benefícios? Com a SDW é muito simples! Conheça nossos produtos e escolha tornar a sua empresa responsável e sustentável!

Compartilhe

Estudante de Letras apaixonada por liderança jovem e causas sociais, que acredita na possibilidade de criar um mundo melhor. Tem experiência em ensino de inglês, comunicação e marketing. Atualmente trabalha na área comercial da SDW for All.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *