O Clean Energy Project, ou CEP, é um projeto internacional de busca e descoberta da próxima geração de materiais que podem converter luz solar em eletricidade. Atualmente, os pesquisadores já catalogaram mais de 2 milhões de materiais orgânicos e baseados em carbono. Esses profissionais fazem parte do Departamento de Química e Biologia Química de Harvard e o World Community Grid, um grupo co-coordenado pela IBM, que tem por meta criar a maior base de dados científicos do mundo. 

Desses 2 milhões de compostos, aproximadamente 36.000 mostram potencial de performar com quase o dobro de potência das células solares orgânicas que estão em produção no momento. Graças aos voluntários, essas descobertas foram feitas em apenas 3 anos e vão ajudar na investigação desses candidatos para a geração de células solares mais baratas, mais flexíveis e mais eficientes. Por causa dessa colaboração de milhares de voluntários, pesquisadores conseguem trabalhar de maneira mais rápida do que sozinhos em um laboratório. 

Química pode ajudar no desafio de encontrar materiais que são eficientes o suficiente para para coletar, armazenar e reconverter a energia quando for necessário. O CEP usa química computacional e a ajuda de voluntários para solucionar a busca pelas melhores moléculas possíveis e contribuir para o uso da energia solar em detrimento de outros tipos mais poluentes para o meio ambiente.  

O projeto já está na sua segunda fase. Na primeira, os cientistas tinham como foco performar os cálculos mecânicos moleculares. Eles queriam entender como esses materiais se juntavam para formar um sólido e predizer se aquele sólido teria as qualidades eletrônicas possíveis para ser uma célula solar. Já na fase 2, eles querem obter um visão mais detalhada sobre esses materiais e suas propriedades, para criar uma base de dados maior, então estão performando cálculos quânticos. 

Importância da energia solar

É esperado que, em 2050, o mundo necessite de o dobro da energia que utiliza hoje em dia. Pensando nessa demanda e na busca por energias mais limpas e renováveis, a energia solar desponta como uma opção importante. No contexto brasileiro, a energia solar representa apenas 1,2% da Matriz Elétrica do país e, por sua posição e incidência solar, temos potencial de crescer essa contribuição exponensialmente nas próximas décadas.

Pela crescente demanda pela energia solar, o Clean Energy Project apresenta um grande avanço para a área. Uma rede global de cientistas criando juntos e buscando por soluções mais eficientes com certeza mostra a necessidade da busca por energia renováveis e a preservação do nosso planeta. 

Para conhecer mais sobre o projeto, visite o site! (disponível apenas em inglês)

Compartilhe

Estudante de Letras apaixonada por liderança jovem e causas sociais, que acredita na possibilidade de criar um mundo melhor. Tem experiência em ensino de inglês, comunicação e marketing. Atualmente trabalha na área comercial da SDW for All.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *